domingo, 8 de maio de 2011

de agora...




numa boa,

no meio de tanta certeza que prende eu quero é dúvida que liberta
de tanta obediência cega eu quero é autonomia iluminada
de tanta morte eu quero é vida
de tanta guerra
quero é paz...
paz
de acreditar no merecimento do mais fácil de vez em quando
de provocar o tempo de fazer o que se gosta
de acreditar que se pode fazer absolutamente nada quando der vontade
de ler só literatura sensível e profunda e poder escolher não saber o que existe em jornais e revistas...e sim, alienação do fora ruim, mas ligação do dentro bom
a paz de um olhar de amor de verdade e da presença disso o máximo de tempo possível
do silêncio escolhido e respeitado
de gostar de gente seja qual for o tipo, cor, credo, escolha...
de principalmente escolher acreditar no que e em quem quiser...livremente
de não ter que dar satisfações a não ser para a própria consciência
e... de principalmente ser
com liberdade e com vontade

2 comentários:

  1. Conversava sobre crença hoje com uma amiga... Suas palavras só me ajudaram, amiga.
    Obrigada por você existir e por eu poder conviver contigo.
    Beijo bem grande!

    ResponderExcluir