quinta-feira, 3 de novembro de 2011

de agora...


nada como dar nomes
ao que a gente sente
pelo menos:
uma agulha no palheiro

hoje eu aprendi:

o luto da perda real é um.
o luto da renúncia é outro.....

renunciar é abrir mão do vivo, do que seria possível e desejado
mas...


Um comentário: