terça-feira, 10 de julho de 2012

de agora

o que me faz escrever é da ordem do sentir
da substância da vida cotidiana que me encontra muitas vezes despercebida
é quase como o susto que sente o filhote de passarinho no primeiro voo vacilante
é mais do que pensar, do que buscar palavras com zelo e paciência
é mais como uma inspiração de suspiro do que uma respiração de propósito
é sede e é suporte...é saúde e  fisiologia



Nenhum comentário:

Postar um comentário